Receba sua Proposta Técnica Comercial

    Adicionar Unidade

    Saiba como determinar o tamanho da sua CIPA

    A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a CIPA, é obrigatória em muitas empresas, mas o seu dimensionamento é variável, de acordo com a atividade e o número de funcionários da empresa. Neste artigo, vamos abordar os principais pontos para você entender como mensurar uma CIPA.

    A CIPA é responsável por manter uma cultura de Segurança e Saúde do Trabalho, sendo um elo importante entre empregados, empregador e a equipe de SST. A organização e o dimensionamento da CIPA garante um processo de levantamento de riscos do ambiente de trabalho com a participação de representantes dos trabalhadores e possibilita a elaboração de um plano de ações preventivas que reduzem os níveis de exposição dos trabalhadores, evitando acidentes de trabalho e agravos na saúde.

    Dimensionar a CIPA não é uma atividade complexa, mas exige atenção e deve ser realizada de acordo com as orientações da NR 05.

    O passo a passo para determinar a dimensão da sua CIPA

    Saiba qual é a quantidade de funcionários da empresa;

     

    Confira qual é o ramo de atuação da empresa conforme indicação no CNAE (Código da Classificação Nacional de Atividades Econômicas). Dica: Se você possui o CNPJ da empresa é só consultar o site da Receita Federal para saber qual o CNAE da empresa.

     

    Analise as informações com o quadro I, II e III da NR 5. 

    Quadro 3: Encontre a qual grupo sua empresa pertence. A coluna da esquerda representa a numeração do CNAE e a coluna da direita o grupo a qual cada atividade representa.

    Quadro 2: Apresenta o detalhamento do grupo e os CNAE correspondentes

    Quadro 1: Identifique o seu grupo na coluna da esquerda e cruze a informação com a quantidade de funcionários na linha superior. Os números encontrados (Efetivos e Suplentes) será a quantidade de colaboradores necessária para a composição da sua CIPA.

    Dúvidas Frequentes

     

    O número de membros da CIPA exigido na NR precisa ser cumprido à risca?

     

    Somente o Ministério do Trabalho e Emprego e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego podem autorizar a empresa a montar uma CIPA com quantidade de membros diferentes do que a NR determina. NÃO REDUZA A CIPA POR CONTA PRÓPRIA OU A PEDIDO DO EMPREGADOR. Isso pode custar muito caro depois.

     

    Como dimensionar a CIPA quando a empresa possui várias unidades?

     

    Segundo a NR 5, a CIPA deve ser dimensionada por estabelecimento (unidade da empresa,
    frente de serviço), logo, cada estabelecimento deve ter sua própria CIPA ou Designado de CIPA. Assim, em estabelecimentos onde não for obrigatório ter CIPA o empregador deverá indicar um designado de CIPA.

     

    O que acontece quando a empresa possui mais de um CNAE?

     

    Quando a empresa possui mais de um CNAE, é preciso dimensionar a CIPA pelo grau de risco principal, porém, se mais de 50% dos empregados estiverem trabalhando no CNAE secundário, a empresa deve dimensionar por ele, conforme citado na NR 4 no item que fala sobre o dimensionamento de SESMT (item 4.2.2).

     

    Quem deve ser o Presidente e o Vice-Presidente da CIPA?

     

    O Presidente da CIPA é indicado pelo empregador segundo o que determina a NR 5. Já o Vice Presidente da CIPA é escolhido dentre os titulares eleitos. Escolha que deve acontecer na primeira reunião da CIPA. Os próprios cipeiros elegem o seu Vice-Presidente.

     

     

    Dimensionando a gestão da CIPA

     

    O trabalho da CIPA também deve ser dimensionado pela empresa e pelos profissionais responsáveis pela Saúde e Segurança do Trabalho, no sentido de apoiar e treinar os novos cipeiros, de mostrar o que foi feito até aqui e quais são os objetivos da próxima gestão. Se a empresa estiver formando a CIPA pela primeira vez, também é preciso levar em conta a comunicação para todos os colaboradores, abrindo caminho para o trabalho dos cipeiros e motivando a participação e a colaboração de todos.

     

    Soluções tecnológicas também são muito bem-vindas! Por exemplo, o sistema GEC – Gestão de Empresas Contratadas, desenvolvido pela GAP Sistemas, é um recurso focado no acompanhamento de atividades dos colaboradores terceirizados. Solução que integra todos os documentos e histórico de trabalho, permitindo uma visão completa com notificações e relatórios, principalmente questões relacionadas com a segurança e a saúde de cada profissional terceirizado.

     

    A CIPA também pode contar com o GEEQUIP – Gestão de Equipamentos de Emergência, sistema que a GAP oferece para facilitar inspeções, manutenções e acompanhar a vida útil de ferramentas, máquinas e equipamentos de segurança.

     

    O blog da GAP também conta com muitos artigos dedicados à Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente, textos que podem ajudar e orientar a sua CIPA. Acesse e aproveite!

     

     

    Acompanhe a GAP de perto. Curtas as nossas redes sociais: FacebookInstagram e LinkedIn