Receba sua Proposta Técnica Comercial

    Adicionar Unidade

    Fique por dentro da NR 35

    A Norma Regulamentadora 35 é um importante instrumento para a promoção da segurança dos trabalhadores. Ela determina os procedimentos necessários para realização de trabalhos em altura, seja para realizar atividades aparentemente simples como subir numa escada para trocar uma lâmpada ou realizar atividades mais críticas como acessar andaimes ou torres em qualquer fase de uma obra, dentre outros exemplos. Além de ser uma grande referência para orientar os trabalhadores (através de Diálogos Diários de Segurança – DDS e paradas de segurança por exemplo), a NR-35 aponta as obrigações que a empresa deve estar atenta a fim de cumprir os requisitos legais, garantir a segurança e evitar reclamações trabalhistas, autuações e multas.

     

     

    O que a NR 35 determina para o empregador:

     

    – Colocar em práticas todas as medidas de proteção citadas na norma;

    – Determinar os procedimentos para atividades em altura;

    – Realizar a Análise de Risco (AR) e, se for o caso, assegurar a emissão da Permissão de Trabalho (PT);

    – Garantir a avaliação prévia das condições do ambiente de trabalho, incluindo o planejamento e a adoção de medidas complementares de segurança;

    – Participar do cumprimento das medidas de segurança pelas empresas terceirizadas;

    – Informar aos Trabalhadores os riscos e as medidas de proteção;

    – Assegurar que toda atividade seja realizada apenas após a adoção das medidas de proteção;

    – Garantir a suspensão de todas as atividades em altura quando houver algum risco não previsto e que não possa ser eliminado imediatamente;

    – Organizar o sistema de autorizações dos trabalhadores para trabalhos em altura;

    – Garantir a supervisão das atividades em altura, a ser feita de acordo com a AR e com base nas particularidades de cada atividade;

    – Manter toda a documentação exigida pela norma.

     

     

    O que a NR 35 determina para o trabalhador:

     

    – Zelar pela própria segurança, bem como pela segurança de outras pessoas que, eventualmente, possam ser afetadas pelo desempenho das atividades;

    – Cumprir as exigências legais e regulamentares, bem como os procedimentos internos sobre o trabalho em altura;

    – Ajudar na implementação das exigências da NR 35 na empresa;

    – Suspender as atividades quando constatar a existência de graves riscos à própria segurança, comunicando o fato ao seu supervisor para a adoção das medidas necessárias.

     

     

    O que é preciso para o trabalho em altura, de acordo com a NR 35:

     

    Treinamento

    Atividades acima de 2 metros do chão, quando há risco de queda, só podem ser realizadas por trabalhadores aprovados em treinamentos. As capacitações devem incluir teoria e prática, com carga horária mínima de 8 horas. O conteúdo deve abordar: análise de risco; medidas de prevenção e controle de riscos; medidas e equipamentos de proteção coletiva; equipamentos de proteção individual (EPIs); acidentes comuns em atividades realizadas em altura; procedimentos a serem seguidos em situações de emergência.

     

    Planejamento

    Todo trabalho em altura deve ser planejado e organizado. Não é permitido, por exemplo, improvisar e pedir a um trabalhador sem treinamento para realizar um trabalho em altura.

     

    Sistema de proteção contra quedas (SPCQ)

    Sempre que a execução de atividades em altura não puderem ser evitadas, será obrigatório o uso de sistemas de proteção contra quedas. Eles devem ser adequados ao desempenho da tarefa, bem como escolhidos por um profissional qualificado em segurança do trabalho, de acordo com a análise de risco realizada. Podemos citar, por exemplo, as linhas de vida horizontais e verticais, trava-quedas, cintos de segurança tipo paraquedista, talabartes de posicionamento ou simples com ou sem absorvedores de energia, guinchos para resgate, entre outros.

     

     

    Avalie periodicamente a aplicação da NR-35 na sua empresa

     

    Revise os procedimentos

    Os trabalhadores receberam treinamento? Eles têm os EPIs necessários e sabem como utilizá-los? É preciso acompanhar sempre os procedimentos, revisar e realizar as implementações necessárias.

     

    Fique atento ao ambiente de trabalho

    Lembre-se que mesmo havendo um procedimento padrão sobre trabalho em altura, os ambientes e as condições variam de lugar para lugar. Avalie os locais e identifique os riscos.

     

    Alerte os trabalhadores sobre outros riscos

    Existem outros riscos além da altura? O trabalhador precisa utilizar equipamentos durante a atividade em altura? Tudo isso precisa ser levado em consideração e todos os riscos precisam ser tratados com a mesma seriedade.

     

     

    O cumprimento da NR 35 é extremamente importante para evitar acidentes de trabalho, garantir a segurança do trabalhador e evitar que a empresa seja autuada.

     

     

    As soluções GEC e GEEQUIP ajudam você a implementar a NR 35 em equipes terceirizadas

     

    A combinação das soluções da GAP Sistemas contribui de forma eficaz para a organização e o controle das atividades de equipes terceirizadas e equipamentos relacionados à Norma Regulamentadora 35.

    Com o GEEQUIP, software dedicado à Gestão de Equipamentos, o processo de inspeção e manutenção de equipamentos de segurança para atividades em altura se torna mais fácil e ágil. Enquanto o GEC auxilia no gerenciamento de trabalhadores terceirizados, integrando toda a documentação e o controle necessário sobre o trabalho em altura.

     

    Continue navegando em nosso blog para encontrar mais informações e temas importantes sobre Segurança do Trabalho, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente.

     

    Siga também as nossas redes sociais:

    FacebookInstagram e LinkedIn.