Receba sua Proposta Técnica Comercial

    Adicionar Unidade

    Boas Práticas para a manutenção de EPIs

    A má conservação de Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs, é dor de cabeça para as equipes de Saúde Ocupacional, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. Isto porque equipamentos quebrados ou desgastados pelo uso e sem a manutenção adequada passam a representar riscos para os colaboradores. Para ajudar você a evitar problemas, citamos uma série de boas práticas que fazem a diferença na vida útil de EPIs.

     

    1. Higienização

    A primeira ação para a boa conservação dos EPIs é manter os equipamentos sempre limpos e higienizados. É importante consultar manuais e os fabricantes para conhecer a forma correta de limpeza para cada tipo de EPI.

     

    1. Armazenamento adequado

    O EPI não deve ser guardado de qualquer jeito. Evite deixar em espaços onde há muito calor e umidade. Mantê-lo seco evita a proliferação de micro-organismos que podem causar problemas de saúde na equipe. Também evite guardar junto das roupas e itens particulares dos colaboradores. Isso é especialmente importante quando falamos nos EPIs não descartáveis usados no setor alimentício, como as botas de segurança. Isolar os EPIs é importante para evitar ocorrências de contaminação cruzada.

     

    1. Treinamento

    O uso errado de um EPI pode deixar o colaborador em situação de risco, por isso o treinamento é essencial.  As equipes precisam ser treinadas de acordo com as atividades que realizam. A capacitação também é uma oportunidade para conscientizar os colaboradores sobre a importância dos EPIs.

     

    1. Renovação

    Negligenciar a segurança dos colaboradores pode ser muito caro para a empresa e para a vida deles. Por isso mesmo não adianta economizar e manter EPIs velhos em atividade. Leve em conta a durabilidade de cada equipamento e providencie a troca por novos na hora adequada.

     

    1. Produtos de qualidade

    É essencial contar com fornecedores qualificados e devidamente credenciados para o comércio de EPIs. Bons fabricantes e revendedores apresentam produtos testados, certificados e de alta qualidade, além de oferecer o suporte e a garantia necessária. Lembre-se: com segurança não se economiza porque vidas não tem preço.

     

    1. Cronograma de inspeção, manutenção e troca

    Dentro do Plano de Segurança do Trabalho, elabore e inclua um cronograma dedicado à verificação dos EPIs. Acompanhe de perto o estado de cada equipamento para providenciar a manutenção e a troca no momento certo.

     

    1. Certificação e Validade

    Fique atento se os EPIs adquiridos possuem aprovação do Inmetro e ao prazo de validade indicado pelo Certificado de Aprovação (CA).

     

     

    O GEEQUIP ajuda você a organizar e efetivar o melhor controle para a manutenção de seus equipamentos.

     

    Equipamentos defeituosos em atividade, estoques de EPI sem controle, prazos de validade vencidos e atrasos na manutenção. Para evitar estes problemas e garantir a segurança dos colaboradores, a GAP Sistemas desenvolveu a solução GEEQUIP (Gestão de Equipamentos de Emergência), tecnologia digital focada no controle de inspeções, manutenção e vida útil dos equipamentos de segurança e emergência.

     

    GEEQUIP apresenta uma interface amigável com uma série de recursos que facilitam o trabalho das equipes de SSMA, dentre eles o histórico de todas inspeções e manutenções realizadas por equipamento e um calendário para a gestão e o controle das inspeções.

     

    Para saber mais sobre esta solução, entre em contato com a GAP Sistemas.

     

     

    Em nosso blog, você também encontra um artigo dedicado à NR 6, norma que regulamenta a aplicação de EPIs, entre outros temas relevantes para a sua gestão de segurança.

     

    Leia também:

     

    GRO? PGR? PPRA? Calma! Nós contamos para você o que muda no seu gerenciamento de riscos.

     

    A importância do uso dos EPIs

     

     

    Você também encontra a GAP nas redes sociais:

    FacebookInstagram e LinkedIn.